Para advogados: Entenda o algoritmo do youtube

Tiago Fachini explica como advogados podem entender o algoritmo do youtube
1
(1)

Eu trabalho com marketing a praticamente 20 anos, especialmente marketing digital e, de lá pra cá, aprendi muita coisa, especialmente como atrair pessoas da internet para o local onde minha comunicação pode ajudá-los a encontrar conteúdo que lhes agregue.

Periodicamente advogados me procuram para obter dicas sobre como aproveitar melhor seus canais sociais e as próprias redes sociais para captar clientes, logicamente, sem infringir os preceitos do código de ética da OAB.

Além de desconhecer o código de ética da OAB, advogados normalmente desconhecem por completo como funcionam as plataformas de comunicação digital e mídia paga, portanto, considerando a quantidade recorrente de dúvidas que recebo sobre o tema, decidi explicar um pouco melhor o funcionamento dos algoritmos, especialmente do Youtube.

Cabe ressaltar, claro, que a lógica dos algoritmos de outras redes sociais como Tiktok, Instagram, Facebook e demais funciona de forma parecida, portanto, entenda desta forma o que for falado a respeito de Youtube.

E aos que estão com pressa, criei uma versão resumida em vídeo em meu canal no Youtube para que você possa aprender ouvindo, caso seja uma pessoa mais sinestésica:

O que são algoritmos?

Algoritmos são programas de computador. Assim como no direito, o linguajar do pessoal da tecnologia também se vale do uso de palavras “difíceis” para valorizar seu trabalho.

Algoritmos são cálculos matemáticos que captam insumos, tratam-nos e, com base neste tratamento, entregam um resultado variável.

Algoritmos são usados em tudo, todos os dias. Quando você está usando seu telefone, algum aplicativo e sua rede social, certamente você está sendo impactado por algum algoritmo. Vamos detalhar adiante o funcionamento do Algoritmo do Youtube.

Entendendo o algoritmo do Youtube

O algoritmo do Youtube, assim como os algoritmos do Tiktok, Instagram e Facebook, tem 2 objetivos, sendo:

  1. Ajudar você a encontrar o vídeo que você quer encontrar
  2. Manter você assistindo mais vídeos que você goste

E se você alguma vez já visitou o Youtube e assistiu algum vídeo, certamente você já percebeu este algoritmo em ação. Não imagine ser coincidência que ao final do vídeo, você foi “presenteado” com algum outro tema similar a algum assunto que não lhe era estranho.

Da mesma forma, os demais vídeos que aparecem na mesma página também tem relação direta com seu gosto e preferências.

Não é coincidência. Quanto mais você gostar dos vídeos, menor sua tendência de abandonar o site/aplicativo. Vamos entender agora como o algoritmo faz esta magia acontecer.

Quais dados o algoritmo utiliza?

Sim, os algoritmos só funcionam porque nós lhes fornecemos dados para funcionarem e se aperfeiçoarem dentro de seu propósito de nos entreter por mais tempo.

Antes de falar sobre os dados, é importante entender a relação deles com os objetivos do algoritmos citados anteriormente. Para atingi-los o algoritmo precisa de dados de 2 variáveis importantes, sendo elas:

  • Dados sobre os novos vídeos enviados;
  • Dados sobre o seu consumo de vídeos.

A relação entre eles é que faz o algoritmo funcionar. Quanto mais dados e mais apurados, melhor. Vamos entender melhor esta relação:

Dados sobre os novos vídeos

A cada minuto são enviadas 400 de horas de vídeos para o Youtube. A fim de poder colocar estes vídeos à disposição do público, o algoritmo precisa entendê-los e, claro, esta tarefa não pode mais ser delegada a humanos dado tamanho volume.

Assim sendo o algoritmo, no momento que um novo vídeo é enviado ao youtube, analisa diversos fatores relacionados ao vídeo como:

  • Título do vídeo (palavras chave escritas nele)
  • Descrição do vídeo
  • Tags do vídeo
  • Capa do vídeo (Também chamada de thumbnail)
  • Número de “curtidas” no vídeo
  • Número de “descurtirdas”
  • Número de comentários
  • Tempo médio que as pessoas assistem o vídeo
  • Áudio e transcrição (legenda) do vídeo
  • Data e localização da gravação
  • Origem da audiência (seguidores do canal, encontraram no google, link em outro site, acesso direto etc)

Todas estas variáveis são analisadas para que, neste momento, o algoritmo entenda de que se trata o vídeo, qual seu teor e, com base neste entendimento, associar este vídeo com usuários que tenham características de consumo similares, como veremos a seguir.

Dados sobre seu consumo de vídeos

Como é de se imaginar, assim como o algoritmo classifica os vídeos ao entendê-los, o mesmo é feito com os usuários. Você também precisa ser compreendido pelo algoritmo para que ele possa lhe oferecer conteúdo que lhe agrade.

Desta forma o algoritmo vai tentar acumular e entender dados a seu respeito da mesma forma como fez com o vídeo, porém neste momento, os dados captados serão diferentes, muito mais relacionados à seu perfil de acesso e consumo como:

  • Quantidade de vídeos assistidos
  • Tipos (categorias, canais, playlists) de vídeos assistidos
  • Tempo médio assistindo cada tipo de vídeo
  • Perfil de acesso e visualização (datas e horários mais comuns)
  • Vídeos que você curtiu
  • Vídeos que você comentou
  • Canais que você segue
  • Vídeos e canais que você não assiste
  • Vídeos que você deu “dislike”
  • Vídeos que você abandona
  • Palavras que você pesquisou na pesquisa do youtube
  • Vídeos que você salvou e encaminhou
  • Outros dados de comportamento presentes nos cookies de seu navegador.

No exemplo abaixo fiz uma pesquisa por meu nome no Youtube. Se você fizer a mesma pesquisa, você provavelmente verá um resultado diferente em sua tela, por conta das diferenças entre nosso comportamento de consumo de vídeos.

Como melhorar o posicionamento de meus vídeos no youtube?

Agora que você entendeu o papel tanto do conteúdo (vídeos) quanto do usuário (você) na interação com o algoritmo, agora você está mais preparado para utilizar o algoritmo à seu favor.

Neste artigo, bastante básico, não tenho a pretensão de ensinar técnicas avançadas de SEO e sim demonstrar o impacto do algoritmo para quem está começando a produzir conteúdos.

Assim sendo tenho uma pequena lista de dicas para que você possa criar conteúdos e ter mais chances de fazê-lo chegar à mais pessoas.

Antes da lista é importante lembrar que nada acontece do dia para a noite, provavelmente quanto mais vídeos você produzir considerando as dicas abaixo, melhores serão seus resultados no longo prazo. Vamos a elas:

  • Crie conteúdos que os outros queira assistir (normalmente as perguntas de seus clientes e colegas costumam ser um ótimo insumo para começar)
  • Não desanime no começo, afinal, poucas pessoas sabem de seus conteúdos
  • Tome especial atenção na descrição clara e didática dos elementos que compõe seu vídeo, listados acima. Quanto mais fácil de ler e entender, melhores as chances de seu vídeo ser clicado e assistido
  • Forneça um conteúdo rico, profundo e completo que valha a pena ser assistido, afinal, o que mantém as pessoas assistindo um vídeo é o fato de estarem aprendendo algo novo e/ou se divertindo com ele.

Conclusão

Espero ter ajudado você a entender um pouco melhor a complexa relação entre conteúdo e pessoas nos canais de distribuição de conteúdo como o Youtube.

Relembro que a mesma lógica se aplica para quem cria conteúdo no Instagram, Tiktok, Facebook ou qualquer outra rede. Sempre haverá um algoritmo analisando o conteúdo e os comportamentos de forma similar.

Por fim, saiba que você terá muitas dúvidas sobre este item ainda no futuro e o melhor jeito de esclarece-las é testando na prática.

Crie conteúdos. Divirta-se e aprenda fazendo-o. O resultado virá.

O que você achou deste artigo?

Clique nas estrelas

Média da classificação 1 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Comments 1

  1. Pingback: Google Ads (anúncios no Google) para Advogados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *